Início » Portal Blue Farm » China vai cobrar tarifas mais altas sobre importações de carne suína em 2022

China vai cobrar tarifas mais altas sobre importações de carne suína em 2022

Importações de carne suína

As tarifas para as nações mais favorecidas voltarão a 12% em 1º de janeiro, ante 8% atualmente, de acordo com um comunicado do Ministério das Finanças do país.

A China aumentará as tarifas de importação sobre a maioria dos produtos de carne suína no próximo ano, disse o Ministério das Finanças nesta quarta-feira (15), depois que o maior produtor mundial rapidamente expandiu a produção doméstica e reduziu suas necessidades de importação.

As tarifas para as nações mais favorecidas voltarão a 12% em 1º de janeiro, ante 8% atualmente, de acordo com um comunicado do ministério.

A China reduziu suas tarifas sobre a carne de porco congelada em 2020 de 12% para 8%, enquanto o país enfrentava o aumento dos preços domésticos da carne na sequência de um surto de doença devastador.

As importações atingiram um recorde e permaneceram em níveis elevados durante o primeiro semestre do ano, mesmo com a recuperação do rebanho suíno e os preços caindo abaixo do custo de produção no terceiro trimestre.

Corte de carne suína

Corte de carne suína

“Ajustar as taxas em tempo hábil pode ajudar a garantir o abastecimento e a estabilizar os preços no mercado doméstico, usando razoavelmente o mercado internacional“, disse Zhu Zengyong, pesquisador da Academia Chinesa de Ciências Agrícolas.

As taxas mais altas reduzirão ainda mais as importações dos principais exportadores, como Estados Unidos e Espanha, que já caíram acentuadamente nos últimos meses.

A China também é o maior importador da carne suína do Brasil, que enviou para o país asiático cerca de metade das suas exportações totais de janeiro a novembro.

“Qualquer aumento de impostos torna-o mais desafiador para os exportadores”, disse Joel Haggard, vice-presidente sênior para Ásia-Pacífico da Federação de Exportação de Carne dos EUA.

As chegadas de carne suína em outubro caíram 40% com relação ao ano anterior, para 200.000 toneladas, embora as importações no ano até agora tenham caído apenas 8% em relação ao ano anterior, para 3,34 milhões de toneladas, de acordo com dados alfandegários.

Fonte: G1

Leia também:
Exportações de carne suína sobem 11,29% no ano até novembro

Exportações brasileiras de frango crescem 9% no ano até novembro

Marcações: