Início » Portal Blue Farm » Drones ajudam na economia de tempo e dinheiro no agro

Drones ajudam na economia de tempo e dinheiro no agro

Drones ajudam na economia de tempo e dinheiro no agro

Principais benefícios destacados são aumento na qualidade e quantidade de informações para os produtores rurais

Inicialmente visto como um brinquedo, o drone aos poucos foi sendo descoberto como ferramenta de trabalho de muita utilidade na agropecuária, até se tornar um excelente aliado do produtor rural, com levantamentos gerais e detalhados da propriedade em um curto espaço de tempo e informações específicas que ajudam na melhor tomada de decisão.

De acordo com o instrutor do Senar-MS Nathan Bulhões, os principais benefícios são a economia de tempo e a geração de informações de qualidade.

“Cada dia que passa há mais necessidade de mantermos um meio ambiente protegido e equilibrado, para atendermos as legislações ambientais em vigor e mantermos os recursos naturais nas propriedades. E o drone é a ferramenta ideal para atender o produtor de forma eficaz e econômica”, conta.

Drones ajudam na economia de tempo e dinheiro no agro

Usos do drone na agricultura

  • identificação de pragas e contagem de indivíduos (insetos etc.)

  • detecção de falhas de plantio,

  • acompanhamento da cultura para analisar o desenvolvimento,

  • medição de áreas para plantios padronizados,

  • identificação do relevo para determinar sentido do plantio,

  • medição de áreas em propriedades arrendadas,

  • identificar área total e útil dos talhões,

  • medição de áreas que sofreram sinistros para acionar o seguro,

  • cálculo de volumes,

  • mapa cadastral de uso e ocupação do solo e regularização ambiental.

  • pulverização de defensivos agrícolas por drones específicos para essa atividade.

Usos do drone na pecuária

  • contagem e busca de animais perdidos,

  • medição de invernadas para distribuição correta dos animais,

  • identificação das cercas da propriedade para possível remanejamento e implantação de um manejo rotacionado,

  • levantamento topográfico das invernadas para implantação de terraços,

  • analisar visualmente a qualidade destes terraços e ocasionalmente executar a reforma dos terraços rompidos,

  • levantamento topográfico para projeto de distribuição de água para as pilhetas,

  • identificação da qualidade das pastagens,

  • medição das áreas totais e úteis de cada invernada,

  • cálculo de área produtiva

  • mapa cadastral de uso e ocupação do solo e regularização ambiental.

Com a utilização do drone por até dois profissionais em campo é possível realizar em um único voo, a produção de fotos para obtenção de dados. E posteriormente no escritório gerar o levantamento de todas as informações que o produtor precisa, economizando tempo, custo com mão de obra.

“E o que temos que ter de forma clara, é que tanto os profissionais que trabalham com drone, quanto o próprio equipamento não estão aqui para substituir métodos tradicionais de gerenciamento, mas para agregar e contribuir para a melhor tomada de decisões e o aumento de produtividade em suas propriedades rurais”, afirma Bulhões.

Fonte: Canal Rural